Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Mi ♥, em 31.05.13
Estou presa...

Presa a ele, presa a ela, presa aos contratos, presa às ideologias, presa neste corpo, presa às convenções, presa ao emprego responsável, presa às mentalidades, presa ao que esperam de mim, presa ao que eu espero de mim, presa à vida que me escolheu, presa aos dogmas, presa aos "nãos", presa aos maus olhares, presa àquilo que outros dizem e sentem, presa ao que não posso, não
devo sentir.

Gostava de poder cortar o cabelo curto e pintá-lo de loiro platinado.
Ou vermelho. Só para sentir que posso escolher.

Gostava de poder gritar na rua. Beber de mais. Rir sem razão. Ser livre.

Fazer o que eu escolhesse. E não ter que escolher as escolhas que a vida que me escolheu, escolheu por mim.

publicado às 22:56

Wishful thinking!

por Mi ♥, em 31.05.13
Como já só faltam 7 dias e 6 horas para me pôr a andar daqui para fora, rumo ao país do meu coração, já só penso nisto...


















E a maior parte das fotos é de comida! Porque será? Lá se vão os quase 3kg a menos...

publicado às 10:50

Domestic chaos

por Mi ♥, em 29.05.13
Eu juro que era organizadinha!

Sim, era. Not anymore...

Eu tinha listas de compras de supermercado, eu tinha menus semanais, eu tinha listas de itens a levam em viagem meses antes da dita viagem, eu tinha lista de compras "gerais" para a casa, eu tinha tarefas e "to-dos" diários bem organizados, eu tinha planos, eu tinha projectos, eu tinha metas e objectivos.

Tinha.

E agora a minha casa transformou-se no caos. 
Really. Nunca vi algo tão signo de Hoarding: Buried Alive.

Ontem tive que ir vasculhar a roupa que (ainda!) estava na máquina de secar, para ser estendida, à procura duns boxers para ele. Senão corria o risco de hoje ir "livre" livremente para o trabalho.

Ainda tenho a taça com o resto de pipocas do filme de Domingo, na banca.

Os Lego estão todos espalhados pela sala. E a tábua continua lá, como lembrete da roupa para passar a ferro que continua enclausurada no armário. 

A cadeira do nosso quarto foi engolida pelo monte de roupa.

E os biblots da mesa de cabeceira são as toalhitas, o creme muda-fraldas e uma fralda de pano.

O frigorífico levou aquela limpeza geral que tanto precisava e retirei de lá tupperwares com micro-organismos (criei vida!).

E no quarto da M. encontro os objectos mais surpreendentes (as taças do conjunto de fondue; os pauzinhos chineses; gel do cabelo e maquilhagem variada).

E hoje é dia de ir às compras e eu queria ter feito uma lista. Comecei, depois fui procurar modelos online. Não gostei de nenhum. Recomecei a minha lista no computador (ah, pra dar um ar mais profissional à coisa e tal). E apaguei tudo. Estou sem paciência para listas e listinhas e planos. Vou lá, trago o que me apetecer e o que vir e pronto.

E a casa? Oh well, so long we still have boxers in the hangar, no worries...


publicado às 15:18

Sometimes it's all you can do.

por Mi ♥, em 27.05.13

Sabem quando algo vos suga as energias?
Quando sabem que não é aquilo que querem, que vos faz bem, mas não gostam do sabor da mudança?

Às vezes a única coisa que podemos fazer é mesmo virar a página.

E sorrir. Porque ainda vos têm a vocês. E a quem dedicam o vosso coração. O resto é só mais uma página...

publicado às 16:29

Hello Monday!

por Mi ♥, em 27.05.13

Às vezes até sabe bem que seja Segunda-feira.

Don't get me wrong! Não é o acordar, levantar-me, correr atrás dum mini ser cheio de energia às 8h da manhã, tentar enfiar-lhe qualquer coisa enquanto esbraceja e esperneia, correr mais um pouco atrás dela para que não se escapule pelas escadas abaixo, tentar apertá-la na cadeira enquanto parece ter ataques do demo, que sabe bem!

É da calma de chegar ao escritório e, depois dum fim-de-semana a 1000 à hora, finalmente descansar...

Ah, as ironias da vida. ;)


publicado às 11:44

Comentários que viram posts #2

por Mi ♥, em 24.05.13
Em relação a isto do co-sleeping há muito que se diga...

Neste post o que mais gostei (e está na lista "a reter para a posteridade") é:

"Primeiro têm-se certezas, depois filhos!"


Nós éramos assim acerca do co-sleeping. "Dormir na nossa cama? Nem pensar!"

E depois daqueles 45cm de gente virem conhecer o mundo, só pensava "mas se nós também não gostamos de dormir sozinhos e dormimos os dois agarradinhos, e nem imaginamos as noites de outra forma, porque não tem esta criaturinha nova TODO o direito de partilhar os mesmos miminhos?"

Porque é verdade, não é? Nós gostamos de dormir sozinhos? Eu não...
Então porque havíamos de obrigá-los...? Ainda hoje fico cheia de pena quando a vejo a dormir na caminha dela, mas sei que é ela própria que prefere assim... :) A miúda é cheia de calores e não gosta muito de dormir connosco na cama... Graças a Deus, porque (e apesar de me saber muitíssimo bem aquele miminho matinal e antes de dormir, aquela "ronha" a três, dormir à séria é impossível quando está na nossa cama uma mini acrobata que rebola e se põe nas posições mais estranhas e acha ainda que dar pontapés na nossa cara durante a noite é super fixe!)

No entanto, sempre tive medo que o meu sono pesado pudesse causar qualquer acidente e, por isso, ela dormia connosco mas na sua alcofa. :) Ficávamos ali os três nos miminhos até adormecer e depois ia para a alcofa. E depois foi para o berço, mas continuou no nosso quarto. Até que foi definitivamente para o quarto aos 6meses. Porque já sentia necessidade. Porque queria dormir no seu espaço, com os seus brinquedos, com a sua parede de borboletas a vigiá-la...

Ela ficou melhor e nós tivemos mais espaço na cama e, finalmente, acabou-se o esbarramento de canelas contra todas as esquinas dos móveis, no quarto.
Mas tudo aconteceu naturalmente, sem imposições de "teorias" que funcionam bem é nos livros ou nos filhos dos outros.

A vida de casal permanece. E se estão a pensar nas relações íntimas, haja imaginação, pessoal! ;)

publicado às 11:20

E o casamento, como foi?!

por Mi ♥, em 23.05.13
Foi lindo!!!

A cerimónia realizou-se em duas partes: civil e religiosa, em dias diferentes...
Já na sexta-feira (cerimónia civil) Miss M tinha-se portado lindamente, a entregar as alianças, avançando devagarinho em direcção à tribuna, com um grande sorriso!

No Domingo (cerimónia religiosa) não podia ter corrido melhor!

Houve alguns contratempos de manhã como aqui a je deixar as chaves na porta e fechá-la (e sermos obrigados a arrombar a nossa própria casa às 3h30 da manhã), e Miss M não dormiu nada, sendo que a única vez que a fui pôr no berço (ainda de grades), passado uns 5  minutos fui encontrá-la de perninha de fora por cima das grades, prontinha a dar o impulso final para o chão... Graças a Deus ficou presa!

Ainda assim, a princesinha da festa estava linda e super feliz! Esteve sorridente durante toda a cerimónia e, quando o momento de entregar as alianças chegou, foi direitinha, de sorriso nos lábios, a olhar para a assistência... Entregou a flor das alianças, virou-se para o fotógrafo e camerman e para todos na assistência, bateu palmas e disse "Bravo"...

Foi O momento da festa! Todos riram, quiseram tirar fotos com ela e foi o centro das atenções durante todo o dia...

O sítio era maravilhoso, o tempo belga até ajudou durante o tempo em que estivemos a aproveitar o jardim exterior, os meus amigos (oi noivos) estavam mais que felizes, radiantes!

A-do-ra-ram as nossas surpresas, principalmente o primeiro filme em que gravámos as cenas mais importantes da vida a dois - como se conheceram, a primeira saída, as primeiras férias, o pedido de casamento - com outros "actores" e criámos o "Filme das Vossas Vidas", tudo em recriação ridícula, claro está! Um espectáculo!

E, ainda que a noiva me tivesse prometido que não ia chorar, não contiveram as lágrimas no segundo vídeo surpresa que fiz... Fiz um álbum em scrapbook com fotos deles e as qualidades do amor - puro, inocente, inextinguivel, ... - juntamente com fotos deles e dedicatórias. Depois gravámos o desfolhar do álbum e adicionámos um vídeo com as fotos de família, amigos e dos dois, com dedicatórias. No final, entregámos o álbum em mãos... Foi lindo... :) 

 A minha Miss M. portou-se muitíssimo bem todo o dia... Correu, brincou, foi ao colo de toda a gente, fazia pose para as fotos, riu-se muito! E até dançou!!! Sozinha ou acompanhada, por adultos ou outros miúdos, não saia da pista de dança... Rodopiava com o vestido e dançava, dançava... Estou morta por ver estas filmagens e fotos, pois ela rodopiou mais quando estava a ser filmada!!! Ahahah

O dia, para ela, acabou perto das 00h, quando adormeceu, na pista de dança, ao colo de um amigo... 

Ah! E o meu vestido foi a sensação! ;) Estava um pouco largo e demasiado comprido (as costureiras não sofrem do mesmo síndrome das cabeleireiras, estou a ver...) mas adorei o corte, a cor, o tecido, a fluidez... Era lindo! 

Por isso, em conclusão, como diria o quarteto: estava tudo muito bom, gostei de tudo. :D 

♥ Tudo a postos... ♥
♥ Muito Orgulho... Muita Baba!!! ♥

♥ Quanto Amor... ♥

♥ We are Family! ♥
♥ Pronto, troquei logo para os rasteirinhos... ♥

♥ Sempre com eles... ♥

♥ Happy! :) ♥
♥ Ooohhh... ♥

♥ Miss M. versão "Anita Mamã".  ♥

♥ R. detesta dançar. Foram uns bons 2min. ♥

♥ A pequenada divertida! ♥

♥ Sempre na pista de dança... Não sai ao papá, não! ♥

publicado às 12:23

Win-Win

por Mi ♥, em 23.05.13
(not).

A M. anda numa fase péssima. Desistiu da sopa, não a come nem por nada... Nem a Galinha Pintadinha (essa milagreira) já produz algum efeito!

E eu entendo-a. Juro que entendo. Porque eu (mau hábito ou não) sei o que é ter empatia.
Consigo imaginar-me no lugar dela, a comer sopa ao almoço e ao jantar, invariavelmente, durante quase 12 meses da sua vida. É chato, pois é.

Por isso, desisti eu também da sopa. Lá vou insistindo, mas não tanto quanto (o meu cérebro me diz que) devia.

Então andamos na fase da comida "à séria". Comida de "faca e garfo" ou, neste caso, só garfo. E tem corrido bem... E tem corrido mal, muito mal!

Porque a M. é assim (tinha que sair a mim) e tem esta personalidade bipolar, esquizofrénica, em que um dia é uma pessoa, outro dia, outra. 

E se há dias em que a Miss M. é uma pessoa que come tudo sozinha, pela sua mão (sem sujar o chão de forma a que o mesmo não seja mais perceptível no meio de tanta comida), sem birras, sem babetes a escorrerem de massa com carne, também há dias em que ela não come. Não come e ponto final.

Sim, sim, já tentamos de tudo...

Ser firmes e duros. Não funciona.
Pedir "por favoooor". Não funciona.
Distrai-la. Não funciona.
Chantageá-la. Não funciona.
Deixá-la sem comer. Não funciona.
Abrir-lhe a boca à força e empurrar para lá a comida. Não funciona.
Deixá-la na cama de castigo e tentar de novo. Não funciona.
Dizer-lhe que "esta é a última, JUROOO". Não funciona.

Se ela não quer, não quer.

Há por aí muito boas mães que vão já pensar que o defeito é nosso, meu e do pai. Porque somos muito brandos, porque somos muito duros, porque a chateamos demais, porque não a chateamos o suficiente, porque lhe fazemos as vontades, porque não sabemos "levá-la", porque o castigo não resolve nada, porque o castigo tem que ser mais tempo. Bla bla bla... Estou farta de teorias mirabolantes de outros filhos.

Essas mães não têm a M.
Essas mães não conhecem a M.
Essas mães não saberiam como agir com a M. Como eu não sei, admito.

As crianças são diferentes e estão diferentes, de dia para dia.

E a cada dia tenho que aprender a lidar com ela, naquele dia.

Há uns dias atrás não queria comer a carne. Queria iogurtes.
Não deixámos. Também não comeu a carne.
Foi para o quarto de castigo e voltou. Eu sabia que ela estava cheia de fome, porque já tinham passado há muito as três horas de intervalo entre a última refeição. Não comeu a carne.

O que é que eu fiz? Enganei-me.

Disse-lhe "ok, vou-te dar os iogurtes mas depois comes a carne ou vais de castigo."

Eu já sabia que ela não ia comer a carne. Mas ao menos não foi de castigo de barriga vazia.
E foi. Comeu os iogurtes, não comeu a carne. Foi de castigo e adormeceu...

Eu gosto de acreditar que no cérebrozinho dela, eu venci. Porque afinal cumpri a minha promessa de castigo.

Mas isso é o que EU gosto de acreditar. 

publicado às 11:28

Posts para tu não leres* #1

por Mi ♥, em 16.05.13
*a M.

Hoje é o dia em que não queria ter sido mãe. 

É o dia em que olho para ela e penso "porque raio vieste tu complicar-me ainda mais a vida já complicada?".

É o dia em que tudo o que o meu cérebro pensa "era tão mais fácil não ter crianças por quem estar sempre a olhar, educar, desesperar..."

Em que eu acho que não tenho habilidade nenhuma nisto de ser mãe.

É aquele dia em que os meus sentimentos mais tenebrosos vêm ao de cima e eu acredito que "não quis esta bebé e nunca a vou aceitar plenamente". 

É o dia em que me esqueço de todas as coisas boas e oiço apenas o choro, ininterrupto, que me deixa descontrolada.

Aquele dia em que acredito piamente que tu sentes que eu não te amo tão plenamente como uma mãe devia amar. 

Um dia em que a razão se sobrepõe à emoção e ao sentimento e eu faço uma lista mental dos benefícios de ser mãe. E não encontro nenhum.

O dia em que acho que vieste estragar um pouco a nossa relação de perfeitos-imperfeitos, porque agora estamos os dois desgastados, stressados, sem conseguir concordar nos pontos mais importantes. 

 Hoje é o dia em que desejo ser mãe daqueles bebés de revista, ou de colos alheios, tão sossegadinhos, que dão beijinhos e abraços às mães, que obedecem, que não fazem birras e comem tudo. Que não lutam, lutam, lutam... 

Hoje é aquele dia em que me sinto a pior pessoa no mundo, por ser aquele dia. 

E é o dia em que escrevo para mim, não para ti. Porque tu só tens que saber o que acontece na maioria dos dias. E na maioria dos dias eu amo-te com um amor desmedido, irracional, cego, de Mãe. Mas hoje não.

E, mesmo que não saibas disso, desculpa-me. Desculpa ter sido esta a Mãe que te calhou... Merecias mais, meu amor... Muito melhor.





publicado às 11:49

Coisas óbvias

por Mi ♥, em 16.05.13
É óbvio que, quando já se está atrasada de manhã porque um *qualquer* mini-ser decidiu ficar acordado até às 23h e na manhã seguinte não se queria levantar, esse mesmo mini-ser vomita a cama com tosse e dá uma palmada tão grande na colher do remédio que a mãe do mini-ser tem que trocar de roupa e tomar um banho "à gato" (não há tempo para mais) só para não ir pegajosa de Rhinathiol, porque o cheiro isso já ninguém lhe tira... 

Ah, as belezas da maternidade! 


publicado às 10:50

Mensagens

Pág. 1/3



SOBRE A MI

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

subscrever feeds



Mensagens

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

calendário

Maio 2013

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031