Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


blogo-famosos

por Mi ♥, em 09.01.14

Detesto blogs de famosos.

 

Não daqueles que se tornaram famosos depois do blog. Não. É mesmo daqueles que acham que podem ter outra fonte de rendimento ali no meio de gravar uma Maria Antonieta e uma Maria Jaquina na novela da noite.

 

Arghhh!

 

É que não sabem escrever (e depois dizem coisas lindas como "et voilat"... really?), escrevem posts a dizer "epa, estive doente e fui ao médico", têm fotos de cócó nos blogues e ... ainda assim têm 188 comentários!!!

 

Jezz, que culto absurdo dos famosos!

 

Já para não falar da imagem estilhaçada que agora se grava na minha mente de um ou outro famoso de quem eu até gostava!!!

 

Ah! E aprendam a usar vírgulas.

 

Jezz.

 

Adenda: Epa, alzaimer... lindo! Et voilat!!! Cest ssa.

publicado às 15:38

Quéquefoisto!?!

por Mi ♥, em 19.11.13

Mas qué que se passou aqui ontem minha gente!?!?

 

 

Eu sempre tão sogadita no meu canto, com duas ou três pessoitas a virem cá ver as minhas maluquices e dum momento para o outro,

 

292 visualizações?!


Who did this!? Weird...

publicado às 13:32

Cara de livro

por Mi ♥, em 23.10.13

Pus-me a pensar nesta coisa de blogs.  Sobre qual seria o meu objectivo.

 

Porque isto começou, numa fase, para dar a conhcer o nosso dia-a-dia a quem estava longe demais para o viver connosco.

Isso não funcionou. Quando sabemos que quem está aí desse lado é alguém que nos conhece, que nos vai ligar a perguntar se está tudo bem só porque fizemos um daqueles posts "ai-que-a-minha-vida-é-tão-má-que-vou-já-ali-atirar-me-ao-rio" (se calhar até agendado e nem faz mt sentido naquela hora específica), não dá. Não motiva. Voltamos a ser o que somos, normalmente.

 

E não quero ser eu aqui. Ou melhor quero, mas não quero.Quero poder escrever as coisas mais espatafúrdicas, os meus medos e sonhos mais irrealistas e as divagações mais sem nexo de sempre!

 

Também quero que ela, a M., me conheça daqui a uns anos.  "Mas para isso não precisas dum blog, intelegência!", dizem vocês. E têm razão. Eu podia escrever-lhe o que escrevo aqui e guardar, só para os olhos dela daqui a alguns anos.

 

Mas não consigo. Não consigo deixar rascunhos por aí perdidos. Mensagens em garrafas não é para mim.

 

E depois eu passo mesmo muito tempo sozinha.  Não quer dizer que não tenha amigos, amigos a sério, com quem possa contar. Tenho. Aqui e aí.

 

Mas a maior parte do meu dia resume-se, de facto, à solidão dum escritório ou à solidão das viagens de carro de ida e vinda.

 

E eu sou uma people person! Sou mesmo. Não consigo não viver em comunidade. Não compartilhar e espreitar. Nem consigo jantar sozinha ou estar sozinha no sofá enquanto ele está no computador mesmo ali ao lado!

 

Os blogs, os Instagrams e os Facebooks deste mundo deram-me essa oportunidade: de não viver sozinha os meus dias. Ainda que fechada num escritório 7h30 e dentro dum carro mais 2h todos os dias, não tenho que estar sozinha! E vou conehcendo mais de mentalidades, culturas, o mundo!

 

também alguns dos surpreendentemente, melhores Amigos que fiz, foram exactamente aqui. No mundo virtual. Pessoas que de alguma maneira me incentivaram a algo, ou me mostraram o que não quero fazer.

 

Que me fizeram rir, e chorar! Que me ampararam quando nem sequer sabiam que eu era.

 

É por isso que escrevo. Para não estar tão sozinha. Agora consigo admiti-lo.

 

Por isso, para conhecer mais pessoas *destas*, resolvi criar uma página no Facebook aqui para o cantinho! Sei que será mais fácil para os meus amigos seguirem o blog (aqueles especiais que têm acesso e que já me pediram milhões de vezes para criar a página) e para outros distraidos que não têm feeds ou whatever its called.

 

So, from now on, he'll be here as well! Don't expect sobriety nor moderation!!!

 

We're here!
See you there!

publicado às 13:15

Comentários que (poderiam) virar posts

por Mi ♥, em 08.08.13
Este não foi um comentário, mas podia ter sido.

No entanto, eu sou daquelas pessoas que acha que "se não tens nada de bom a dizer, cala-te" é uma boa máxima para convivermos pacificamente com todos. E, sendo assim, não comento.

Mas não quer dizer que não tenha opinião e que não queria pô-la cá para fora de alguma maneira...

É que já há algum tempo que sigo alguém na blogosfera que inicialmente me parecia apenas uma pessoa de bem com a vida, sortuda em muitos aspectos, com um bom sentido "fashion", uma "lufada de ar fresco".

Mas esses tempos já lá vão.

Não sei se é a vontade de afirmação das pessoas, ou a vontade de ter mais visualizações, mas não gosto quando se assumem posições demarcadamente polémicas só para terem daqueles comentários menos agradáveis e poderem ter ali mais uns quantos minutos de fama. Não gosto, faz-me comichão.

E também não gosto desta necessidade bruta de auto-apreciação... De postar outfits só para ouvir os comentários fofinhos e agradáveis e atacar as pessoas que "não gostam da cor" ou "e giro em ti, mas não funciona em mim". Ou de se apresentar sempre como a pessoa mais sortuda, a quem a vida melhor corre, que não tem problemas e que olha sempre para o melhor das coisas (nisto, concordo que temos, devemos mesmo, tentar olhar para o melhor da vida, sentirmo-nos bem com o que temos e viver apaixonadamente, hoje). Mas isto não é sempre assim. Nem sempre este é o caso, e não me parece real uma vida assim...

E para quê ler blogues se eles não são um bocadinho reais? Se são para apresentar uma vida fantasiada, de novelas, então ligamos a televisão...

Eu (e isto é apenas a MINHA visão das coisas) gosto de sentir empatia pela pessoa do outro lado, que está ali uma pessoa verdadeira, real, com medos e sofrimentos. Que está disposta a receber e lidar com tudo nesta vida, o bom e o mau.

E que sabe ouvir os comentários menos agradáveis (não os que são insultuosos), aqueles comentários que não fazem cócegas nos ouvidos, mas que também não maltratam.

Não gosto quando alguém se expõe e depois é tão mordaz (e maltrata até, juntamente com o seu rol de seguidoras aficionadas) as pessoas que têm apenas uma visão diferente.

Afinal isto não é saber viver em conjunto, abraçando pessoas diferentes e ideias diferentes, é exterminar toda e qualquer voz que se erga contra nós.

E o tempo das ditaduras já lá vai...

(Sim, sim, eu sei. Tenho bom remédio. E remediado está! ;))

Tags:

publicado às 10:05

Mensagens


SOBRE A MI

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

subscrever feeds



Mensagens

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

calendário

Fevereiro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728

Posts mais comentados